MITZVÁ GORERET MITZVÁ

Esta semana, leremos na Torá sobre as indicações dadas por Moshé Rabeinu ao povo, em relação a forma de agir, que os levarão a receber ou uma benção ou uma maldição. Caso o povo agisse escutando e observando os preceitos Divinos, receberiam uma benção. Caso contrário, afastando-se de D’s e não respeitando seus mandamentos, receberiam a maldição.
Por que uma maldição? Quão má pode ser a não observância? Os Chachamim responderam estas perguntas afirmando que a maldição em si está nas ações, já que o “não respeitar” é em si mesmo uma maldição. Por outro lado, recebemos bênçãos se os preceitos são respeitados, pelo mesmo fato de cumpri-los.
Assim está escrito no Tratado de Princípios, Capítulo 4, Mishná 2: “Ben Azai disse: corre em pró de uma uma boa ação, qualquer que seja sua importância, e evite a transgressão, pois uma boa ação conduz a outra, enquanto que uma transgressão acarreta em outra. Pois a recompensa de uma boa ação é outra boa ação e o castigo por uma má ação é outra má ação.“ Desta forma, a Mishná orienta-nos sobre qual deve ser o caminho a seguir. Quais devem ser nossas escolhas e como devemos nos comportar ao longo de nossas vidas.
Esta semana, novamente como em todos os Shabatot, a Torá deixa-nos um ensinamento para que possamos manter vivo o espírito judaico e que, em cada instante, possamos avivar esta chama que foi acesa há milhares de anos e que é a continuidade, a qual se fortalece, enquanto incentivamos nosso povo a seguir ensinando e aprendendo um pouco mais a cada dia.
Queira D’s que neste Shabat Kodesh possamos todos receber uma benção e, assim, sentir o incentivo pelo fato de manter firmes os pilares deste povo milenar.

Shabat Shalom Umevorach
Rabino Ari Oliszewski

Categorias: Parachá

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *